Cancelar

 

Encontro Estadual do Mercantil analisa balanço e aponta estratégias de atuação

Entre as pautas, a contaminação pela Covid-19 e a lotação das agências

O Encontro Estadual das funcionárias e dos funcionários do Mercantil do Brasil, realizado nesta quinta-feira (29) debateu os problemas enfrentados pelas bancárias e pelos bancários da instituição como o risco eminente de contágio pela Covid-19 e a lotação de agências, principalmente nos períodos de pagamento de beneficiários do INSS. O secretário-geral do SINTRAF JF, coordenador da Comissão Estadual de Empregados do BMB (COE/BMB) e funcionário do Mercantil do Brasil, Robson Marques, participou do encontro.

Também esteve na pauta das discussões do encontro, promovido pela Fetrafi-MG, o excesso da jornada de trabalho e a extrapolação de horas extras, as cobranças exacerbadas de metas, a prática de assédio moral e a falta de reconhecimento da direção do Mercantil frente aos esforços e dedicação das funcionárias e dos funcionários da instituição financeira.

A diretora de Saúde do Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte e Região (Seeb-BH), Luciana Duarte, palestrou sobre a minuta de reinvindicações entregue à Fenaban. O documento trata da saúde e da segurança das bancárias e dos bancários, da manutenção dos aparelhos de ar condicionado, da proteção às vítimas de assalto e sequestros e da obrigatoriedade, pelo Mercantil do Brasil, de preenchimento de CAT em casos de assaltos. Também fazem parte da minuta temas como assistência médica, garantias de promoção à saúde, CIPAS, comissão paritária de prevenção a acidentes e programas de preparação para aposentadoria.

Luciana falou ainda da reintegração de diversas trabalhadoras e trabalhadores bancários demitidos indevidamente pelo Mercantil e da adesão da empresa à clausula 58 da CCT sobre mediação de conflitos em casos de denúncias e do combate ao assédio moral.

A dirigente lembrou que, para dar garantias às funcionárias e aos funcionários, os sindicatos efetuam a emissão de CAT, em caso de contaminação por Covid-19 no ambiente de trabalho. Para ela, a situação das bancárias e dos bancários do Mercantil do Brasil é agravada em função da exposição a condições precárias, com agências abarrotadas de clientes e sem as mínimas condições de segurança e proteção contra o contágio.

Para Marco Aurélio Alves, coordenador Nacional da Comissão de Organização dos Empregados do Mercantil do Brasil (COE/BMB), a emissão de CAT em caso de contágio de Covid-19 no ambiente de trabalho é de fundamental importância para assegurar o registro de notificação junto à previdência social, caso a trabalhadora ou o trabalhador, eventualmente, apresente sequelas futuras ao contágio, o que poderá caracterizar o nexo causal. “Continuaremos a exigir do banco novos protocolos de segurança contra o Covid-19 e melhores práticas de proteção aos trabalhadores e clientes bancários”.

O diretor do SINTRAF JF e coordenador Estadual da COE/BMB, Robson Marques, afirmou que ainda existe o desafio sobre o retorno de funcionárias e funcionários vacinados ao trabalho presencial. “Vamos cobrar do Banco Mercantil teste de Covid-19 a cada 15 dias para preservação dos clientes e trabalhadores.”, afirmou.

Balanço do Mercantil do Brasil

Ainda durante a atividade, a técnica do Dieese, Viviam Amorim, apresentou o balanço do primeiro trimestre de 2021 do Mercantil do Brasil. A empresa apresentou um lucro de R$ 51 milhões. O patrimônio líquido da empresa registrou um crescimento 11% e o resultado bruto da intermediação financeira apresentou aumento de 45%, atingindo R$478 milhões. Houve também a redução da inadimplência, crescimento nas transações via App em 51%, o ROAE foi de 22% e significativo aumento no número de vendas de seguro.

O Banco Mercantil conta hoje com 42 agências, 234 postos de atendimento e 2.899 funcionários, com maior de concentração de trabalhadores nos Estados de Minas Gerais e São Paulo.

A técnica do Dieese relembrou ainda a luta da COE/BMB pela redução das metas de lucros e despesas operacionais nos critérios de recebimento do programa próprio de PLR do banco. Pelos números apresentados até agora pela instituição financeira, a possibilidade de ganhos por parte dos funcionários, aumentou consideravelmente o que demostra, mais uma vez que, só a luta nos garante.

O Encontro Nacional das funcionárias e dos funcionários do Mercantil do Brasil está previsto a acorrer no próximo dia 4 de agosto, com a presença de divers@s trabalhadoras e trabalhadores de todo o país.

Fonte: Fetrafi-MG