Cancelar

 

Sindicato orienta sobre protocolos sanitários do Itaú

De acordo com o setor de relações sindicais, o próprio trabalhador pode se declarar como contatante à saúde ocupacional

Recentemente o SINTRAF JF recebeu denúncia de mais três casos de Covid-19 em uma mesma agência do Itaú. A Diretora de Saúde e Condições de Trabalho e funcionária do Itaú, Taiomara Neto de Paula, acompanhou a situação, orientou os trabalhadores e contactou o setor de relações sindicais do banco sobre possíveis falhas no cumprimento dos protocolos a serem seguidos.

Na ocasião a diretora obteve uma informação relevante do setor de relações sindicais. Os próprios trabalhadores podem levantar as informações sobre os contatantes, podendo os mesmos que tiveram contato com os contaminados se declarar como suspeitos, não dependendo estritamente que o gestor tome essa iniciativa.

Em dezembro a Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú se reuniu com o banco para discutir o protocolo da Covid-19 e à época os representantes dos trabalhadores questionaram a postura de alguns gestores que se negavam a fechar agências em casos de suspeita de contaminação e a afastar os contatantes.

Taiomara destaca que os protocolos ainda geram muitas dúvidas e por isso a importância de contactar o sindicato em busca de orientações e quando houver negligências no cumprimento das medidas. 

Protocolos Itaú

De acordo com informações do banco, em caso de suspeita de Covid-19, a agência deverá ser fechada, sanitizada, e haverá apuração junto aos trabalhadores que tiveram contato com o infectado, podendo ser afastados por até 14 dias abonados. A agência abrirá com os não contatantes.  

No caso dos caixas, todos serão afastados pela proximidade de atividade, assim como quem teve contato próximo (1,5 m de distância por mais de 15min), independente da função, incluindo gerente operacional e supervisor. O banco também afastará quem teve contato externo à agência, horário de almoço, carona etc. A testagem será feita conforme orientação da teleconsulta.

O Sindicato está à disposição para qualquer dúvida com relação aos protocolos sanitários, equipamentos de proteção e para denúncias do descumprimento de alguma das medidas protetivas.

Fonte: SINTRAF JF com informações da Contraf-CUT