Assistente social do Cerest orienta bancários em relação a riscos de adoecimentos de trabalho 
Cancelar

 

Assistente social do Cerest orienta bancários em relação a riscos de adoecimentos de trabalho

Cada vez mais o adoecimento psíquico acomete a categoria bancária, em consequência da sobrecarga de trabalho, falta de empregados, pressão para o cumprimento de metas abusivas e assédio moral.

Cada vez mais o adoecimento psíquico acomete a categoria bancária, em consequência da sobrecarga de trabalho, falta de empregados, pressão para o cumprimento de metas abusivas e assédio moral. Para falar sobre suporte e orientações para os trabalhadores adoecidos, o Sintraf Cuida desta semana, traz a assistente social do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), Ana Paula Souza.
Segundo a assistente social, a Saúde do Trabalhador é o campo da saúde pública que entende a importância do trabalho na vida humana,  como eixo fundante das relações sociais e na forma como as pessoas se organizam em sociedade. Em algumas sociedades, trabalhar garante ao cidadão uma percepção de utilidade social. Ao longo da vida produtiva, uma pessoa pode se inserir em diversos campos de atuação profissional. Entretanto, o mesmo trabalho que dignifica o homem, também pode oferecer risco de acidente ou adoecimento pelo esforço físico e psicológico repetitivo. Isto porque, as condições de trabalho oferecidas pelas empresas nem sempre são as melhores. As funções muito repetitivas e mecanizadas reduzem o papel do trabalhador na produção e seu empenho no processo e na organização do trabalho. Muitas vezes, sugam o trabalhador ao controlar o tempo gasto por produção para que a tarefa seja realizada no menor prazo. “Na categoria bancaria os riscos são muito comuns e muito frequentes, por ser um ambiente que estimula muito a competitividade entre os trabalhadores, onde a gente observa uma cobrança excessiva de produtividade”, afirma Ana Paula. Segundo ela, neste momento de pandemia, com a demanda constante de atendimento direcionado para as agências bancárias e dependendo das condições oferecidas a este trabalhador, o adoecimento é evidente.
Responsável pelas ações de saúde do trabalhador no Sistema Único de saúde (SUS), como apoio técnico às ações de promoção, prevenção, vigilância, diagnóstico, tratamento e reabilitação, o CEREST-JF possui abrangência regional. Trabalhadores bancários adoecidos podem buscar atendimento no centro, assim como o Sintraf-JF também pode encaminhar trabalhadores, quando necessário, para suporte ou consultas médicas. O agendamento pode ser feito pelo telefone do CEREST (3690-7465).
Em caso de adoecimento, é importante realizar a abertura do Comunicado de Acidente do Trabalho (CAT). A secretaria de saúde do Sintraf já está habituada a realizar a CAT, e se coloca à disposição da categoria. Independente de afastamento, é importante fazer o registro, uma vez que possibilita ao Cerest realizar o levantamento do numero de adoecimento na categoria, e a partir destes dados notificar a empresa para que sejam adotadas estratégias de prevenção. 
Confira o vídeo