Bancário do BB testa positivo para Covid-19 
Cancelar

 

Bancário do BB testa positivo para Covid-19

Sindicato faz intervenção em agência e critica protocolo de saúde do banco

Hoje, 26, pela manhã o SINTRAF JF recebeu a notificação de mais um caso positivo de Coronavírus na categoria. O caso foi registrado na agência do Banco do Brasil na Rua Sampaio, região central da cidade. 

Diretores visitaram a agência para intervenção junto ao gerente e colaram cartazes alertando a população para a situação. A diretoria da entidade tomou as providências cabíveis e acompanha o caso. 

O gerente geral da agência informou à diretoria que o funcionário se afastou na segunda-feira e na tarde desta terça-feira a agência ficou fechada para sanitização e alguns funcionários passaram pelo atendimento de telemedicina da CASSI. 

O protocolo estabelecido pelo BB não inclui a testagem para todos os funcionários, a troca de equipe e nem mesmo a interrupção dos atendimentos. Apenas garante a sanitização da agência, momento em que os atendimentos são interrompidos, e que os bancários que tiveram contato com o infectado no raio menor que 2 metros passem pela telemedicina. O que é alvo de críticas pelo presidente do sindicato e funcionário do BB, Watoira Antônio. "O protocolo é um dos piores, não garante a segurança dos funcionários. Nossa intervenção foi no sentido de cobrar que todos os funcionários passem pela telemedicina da CASSI e também que o banco intervenha para que as empresas terceirizadas também deem suporte aos trabalhadores que estão muito assustados.".

Watoira ressalta que outros casos já foram registrados em agências do Banco do Brasil em Juiz de Fora e também na agência de Matias Barbosa, cidade que compõe a base de atuação da entidade. Mas esses números podem ser maiores.

Até o fechamento desta matéria o Sindicato ainda aguardava retorno com relação aos atendimentos para os terceirizados.

Denúncias

Nas últimas semanas o sindicato tem recebido denúncias de assédio moral por parte de gerentes das agências do BB em meio à pandemia. "Alguns gestores têm pressionado funcionários para que, mesmo com sintomas ou suspeita, não procurem atendimento médico e não façam a testagem. Ameaçam de retirar comissão de quem adoecer." aponta o presidente. 

Watoira afirma que essas práticas assediadoras colocam a saúde dos funcionários, terceirizados e clientes em risco. O que pode aumentar muito o número de contaminados e assintomáticos em um momento que a cidade vive um colapso na área da saúde, chegando quase ao limite de leitos específicos para Covid-19. 
"Irresponsabilidade! Os gestores deveriam ter outra postura, pois serão cobrados por esses absurdos. O Banco do Brasil demonstra, orientando tais atitudes e com protocolo questionável, não se preocupar com a saúde e a vida de ninguém.”.   

O presidente frisou que os bancários, considerados trabalhadores de serviços essenciais, trabalham assustados, inseguros com relação à saúde e ao ambiente de trabalho. Além disso, reforçou a necessidade de que os funcionários denunciem negligências das instituições financeiras ao sindicato. A identidade de quem denuncia é resguardada. Caso o bancário queira também pode registrar a denúncia em nosso site.