INSS revisa auxílio-doença, porém não tem data para pagamento 
Cancelar

 

INSS revisa auxílio-doença, porém não tem data para pagamento

Trabalhadores com revisão aprovada desde novembro aguardam pagamento das diferenças; INSS ainda não tem data oficial

Sindicatos de várias cidades do país têm atendido bancários que estão com problemas para receber as diferenças, após o INSS fazer a revisão automática da antecipação do auxílio-doença no valor de R$ 1.045 para quem teve os benefícios concedidos até 31 de outubro.

Dentre as principais queixas estão a demora na resposta da perícia e a falta de previsão de pagamentos das revisões já aprovadas. A lentidão e descaso por parte do INSS com a situação dos trabalhadores tem causado indignação, já que muitos beneficiários estão afastados e essa é a única fonte de renda. Trabalhadores com revisão aprovada aguardam sem nenhuma posição. Muitos ligam no telefone 135, disponibilizado pelo Governo Federal, e o atendente informa que não há previsão. Outra reclamação é o péssimo atendimento oferecido aos usuários. O que para o movimento sindical nada mais é do que o reflexo do desmonte do INSS promovido pelo Governo Federal.

Quanto a morosidade no resultado das perícias, trabalhadores estão precisando acessar a Ouvidoria e solicitar a regularização do resultado. O que mesmo assim ainda atrasa e gera problemas com o empregador por conta de não saber o se o afastamento foi concedido ou não.

A secretária de Saúde e Condições de Trabalho do SINTRAF JF, Taiomara Neto de Paula, frisa que em caso de dificuldade com o INSS, o bancário deve acionar o sindicato para que a entidade intervenha para buscar solucionar a situação. Ela ainda lamenta que o trabalhador, no momento em que mais precisa, com a saúde debilitada, precise ainda enfrentar tal empecilho para receber o que lhe é de direito.

Promessa não cumprida

De acordo com o site do Governo Federal, o INSS deveria ter pago as diferenças da antecipação dos auxílios-doença ainda no mês de dezembro. A antecipação do benefício temporário no valor de R$ 1045 foi uma das medidas adotadas pelo Governo Federal em razão da Covid-19, quando as agências do INSS estavam fechadas.
Ao todo, mais de 600 mil segurados terão os processos analisados de forma automática e poderão ter direito aos valores referentes à revisão, de um total de 1,1 milhão de antecipações concedidas.

Fonte: SINTRAF JF com informações do Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região