Santander demite funcionários e adota medidas na contramão da prevenção 
Cancelar

 

Santander demite funcionários e adota medidas na contramão da prevenção

A decisão rompe descumpre um compromisso por reivindicação do movimento sindical, assumido em público e anunciado à imprensa, de que o banco não demitiria funcionários durante a pandemia causada pelo novo coronavírus.

Sem se preocupar com a precarização do atendimento, o Santander Brasil começou a demitir os bancários em um processo que pode cortar 20% do quadro de trabalhadores do banco. A medida rompe descumpre um compromisso por reivindicação do movimento sindical, assumido em público e anunciado à imprensa, de que o banco não demitiria funcionários durante a pandemia causada pelo novo coronavírus. De acordo com o Santander, a promessa tinha validade de 60 dias, e o prazo teria vencido no final de maio.
Desta forma, na última sexta-feira, 5 de junho, o banco demitiu ao menos 15 trabalhadores na base do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região. Conforme denúncias, que as demissões continuaram a ocorrer nesta segunda-feira, atingindo trabalhadores do Rio de Janeiro e Niterói.
Entre as justificativas para as demissões está a necessidade de ajuste no orçamento do banco. Entretanto, no primeiro trimestre deste ano, o Santander registrou um aumento de 10,5% no lucro em relação a igual período de 2019, e de 3,4% com o 4º trimestre. A rentabilidade do Santander no Brasil atingiu 22,3%.
Seguindo na contramão das medidas necessárias para o combate à pandemia, o banco tem forçado o retorno ao trabalho presencial, contrariando as recomendações de especialistas em saúde e das autoridades sanitárias, em um momento em que a curva da pandemia ainda é crescente no Brasil.
Conforme a Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander, o banco, que já havia alterado o protocolo de sanitização das unidades onde foram confirmados casos de covid-19 e orientado seus diretores de rede de todo o país a produzirem e distribuírem vídeos aos funcionários dizendo que praticamente 100% das agências estão abertas e orientando que os funcionários distribuíssem os vídeos aos clientes.