Santander é condenado a pagar 10 mil para bancária 
Cancelar

 

Santander é condenado a pagar 10 mil para bancária

Funcionária, que contou com a assessoria do sindicato, teve pedido de demissão forjado pelo próprio gerente

O Banco Santander terá que pagar a bancária P. M. G. uma indenização por danos morais, no valor de R$ 10 mil. Isso após o gerente-geral da agência em que ela trabalhava, em Juiz de Fora, ter forjado o seu pedido de demissão. 
O gerente-geral aproveitou um momento em que a funcionária se ausentou do seu terminal de trabalho para buscar papel em outra sala, sentou-se no posto e enviou um e-mail “solicitando demissão de forma irretratável e irrevogável”, passando-se pela bancária. No dia seguinte a funcionária se deparou com um e-mail de seu gerente solicitando confirmação do pedido de demissão. Esse foi o relato das testemunhas ouvidas no processo que também relataram o desespero, tristeza e indignação da bancária perante a situação. 
De imediato, a funcionária procurou orientação do sindicato e contou com a assessoria jurídica do advogado credenciado, Espedito Manso da Fonseca Júnior.
Assim, após ao final do processo, o juiz da 1ª Vara do Trabalho de Juiz de Fora, Fernando Saraiva Rocha, condenou o banco a compensar a bancária por danos morais com o pagamento de R$ 10 mil. 
A funcionária P. M. G. espera que o seu caso sirva de alerta para os demais bancários e que situações como essa, que tanto prejudicam os trabalhadores, não aconteçam mais. 
Espedito ressalta que casos como este não são comuns na categoria. Ele acredita ser uma situação isolada, mas que serve de alerta para os funcionários. "O bancário deve ficar atento ao seu terminal de trabalho, deslogar quando se ausentar e em caso de qualquer atitude suspeita contactar o sindicato.". O advogado ainda acrescenta que o processo ainda não transitou em julgado e cabe recurso.