Sindicato consegue reintegração de bancária do Santander demitida durante tratamento de saúde 
Cancelar

 

Sindicato consegue reintegração de bancária do Santander demitida durante tratamento de saúde

De acordo com a diretora de saúde e condições do trabalho, Taiomara Neto de Paula, a trabalhadora esteve afastada pelo INSS por razões de doença ocupacional desenvolvida.

O sindicato dos bancários conseguiu na justiça a reintegração de uma bancária demitida pelo Santander enquanto ainda estava em tratamento de saúde. De acordo com a diretora de saúde e condições do trabalho, Taiomara Neto de Paula, a trabalhadora esteve afastada pelo INSS por razões de doença ocupacional desenvolvida. Entretanto, quando ela retornou ao trabalho, ainda estava submetida aos tratamentos.  Ainda assim, o banco Santander demitiu a mesma em março de 2020, mesmo estando no início de uma pandemia.
Deste modo, a bancária procurou a secretaria de saúde e Condições de Trabalho do Sintraf que prestou toda a assessoria e encaminhou o caso para os advogados parceiros do sindicato.
Compreendendo que a trabalhadora ainda estava em tratamento do adoecimento relacionado ao trabalho, o juiz do trabalho Com isso, no último dia 7, o juiz do trabalho reconheceu seu direito de reintegração de uma  tutelar provisória de urgência.
Para Taiomara, na atual conjuntura em que estamos vivendo, o caso da bancária é uma vitória. “O trabalhador adoecido não pode simplesmente ser descartado, ninguém escolhe adoecer ou não. E com as metas a cada dia mais abusivas a categoria bancária tem sido alvo do adoecimento psíquico”, afirma. Segundo ela, é preciso lutar para fazer valer o direito do trabalhador em cuidar da sua saúde quando a empresa é responsável pelo seu adoecimento.